Aécio, 54%, e Dilma, 46%, no 2º turno

09/10/2014 | 2 Comentários

Social democrata lidera na primeira pesquisa do segundo turno

Social democrata lidera na primeira pesquisa do segundo turno

Yahoo

Ontem (8), foi divulgada a primeira pesquisa de intenção de votos para a Presidência da República. O levantamento, feito pelo Instituto Paraná Pesquisas, mostra uma inversão de posições, com Aécio Neves (PSDB) liderando (54%) e Dilma Rousseff (PT) há oito pontos de diferença (46%).

Os números fogem do que era ventilado antes do primeiro turno. No último Ibope, em 4 de outubro, Dilma aparecia com 45% e Aécio, com 37%. O Datafolha, na mesma data que o outro instituto, também mostrava Dilma na liderança: 48% a 42%.

Os valores se referem a votos válidos, excluídos eleitores indecisos e que votam em branco. Se somadas essas opções, os números de Aécio e Dilma caem 5%. O tucano teria 49% contra 41% de Dilma. Os 10% restantes não sabem ou não responderam à pesquisa.

A pesquisa espontânea, aquela em que não são apresentados os candidatos, nova vitória de Aécio Neves, porém com diferença menor: 45% a 39%.

O levantamento do Instituto Paraná Pequisas, encomendado pela Revista Época, foi feito entre os dias 6 e 8 de outubro. Foram entrevistados 2.080 eleitores, em 152 municípios espalhados por 19 estados. O levantamento foi registrado no Tribunal Superior Eleitoral sob o número BR 01065/2014.

Rejeição

A rejeição dos candidatos também foi averiguada. Dilma Rousseff é rejeitada por 41% dos entrevistados, enquanto que Aécio Neves não seria escolhido “de jeito nenhum” por 32% das pessoas. Não souberam ou não responderam alcança 8% e aqueles que não rejeitam nenhum dos candidatos somam 16% dos entrevistados.

2 Comnetários

  1. Teodoro Sampaio disse:

    Por Jacinto Junior – A ressonância capilar da história em defesa de um povo oprimido
    09, OUTUBRO, 2014 ACÉLIO 0 COMENTARIO
    Jacinto Junior
    Jacinto Junior
    Com sua áurea de historiador-filosofo Boff, redesenha a história de nossa nação com um extravagante texto publicado no sítio da Carta Maior (071014) cujo titulo:

    “As eleições à luz da história antipovo”. Com notável percepção sobre os fatos internos e externos que comprimiram nossa gigantesca nação desde seu berço, ele investiga as mais importantes causas que originou as desigualdades sociais, inclusive, denuncia o mascaramento desavergonhado das elites que se apropriaram do aparelho de estado e pondo-o à serviço de si enquanto classe dominante.

    Após caminhar um percurso sobre a e na história, nos revela o quanto a elite econômica e política brasileira abomina o governo PT e os seus tradicionais aliados: a mídia.

    Leonardo Boff é hoje uma das mais respeitadas figuras pensantes do Brasil e, quiçá, do mundo, não se envergonha em revelar o seu posicionamento político em relação à candidata Dilma Rousseff – como fizera no primeiro turno -, avalia e demonstra a ‘farsa e a tragédia’ como afirmara Marx em seu livro o Dezoito de Brumário de Luis Bonaparte representada pela burguesia – atualmente, representada pelo sr. Aécio Neves, símbolo da subserviência aos EUA e defensor inescrupuloso da tirania do mercado.

    Boff aponta alguns elementos significantes para a comunidade brasileira avaliar sua postura ante os dois projetos antagônicos. De um lado, a concepção social-liberalizante do PSDB, claramente a favor da entrega do Pré-sal para a iniciativa privada (diga-se de passagem, para os EUA controlar nosso patrimônio e nos saquear); a independência do Banco Central – tese implícita em seu programa -, redução do estado na economia; arrocho salarial e controle da inflação com redução do nível de emprego formal; política devotada para o agronegócio escancaradamente (isto inclui os transgênicos – alimentos modificados geneticamente que pode causar um grande problema à saúde humana).

    E de outro, o projeto com a vertente da justiça e proteção ao cidadão menos favorecidos historicamente, inclusive, enumera alguns como: Pro-Uni, Mais Médico, Minha Casa Minha Vida, Bolsa Família, Luz para Todos, as cotas universitárias e outros.

    Boff mostra e canaliza uma vertente que está dando certo e que tem melhorado substancialmente as condições materiais de vida do povo brasileiro necessitado. Em toda nossa história de 192 anos de república um governo converteu tanto esforços naqueles que, são verdadeiramente, os construtores deste país e nunca tiveram oportunidades.

    Boff nos convida para uma perspectiva da razão histórica cuja finalidade é o bem-comum daqueles cidadãos revestidos de uma intensa esperança pelo aprofundamento desse projeto democrático-democratizante e emergente que transformou radicalmente a pirâmide social de nossa nação. Na verdade, ele nos propõe uma ideia de continuidade.

    Este é o momento impar para nossa nação continuar em seu percurso natural de desenvolvimento com justiça social. Boff não erra ao afirmar que: “É por isso, que votei no primeiro e o farei no segundo, respeitando outras escolhas. Associo-me a esta interpretação, também no voto à Dilma Rousseff”.

    A nossa luta não é convencer o eleitor e a eleitora de que o nosso principal oponente é o “cara” da mudança, mas, sim, ao contrário, é reafirmar que ele representa uma ‘farsa e uma tragédia’; a história já nos deu provas suficientes e irrefutáveis do que singulariza essa concepção do PSDB como projeto de sociedade.

    Já tivemos uma profunda e negativa experiência com esse projeto neoliberal na metade década de 1990 e início da de 2000. Ao final da era FHC, o Brasil encontrava-se com um índice de 20% de desempregados (cerca de, aproximadamente, dez milhões de desempregados, isto sim, foi uma desoladora crise instalada).

    Por fim, congratulo-me com seu pensamento progressista e absolutamente coerente e tenho a mesma sensação de que o Brasil enquanto país que não soçobra deseja e quer continuar ampliando suas políticas sociais beneficiando os menos favorecidos, não vacilará Dilma de novo!

  2. roberto ferraz disse:

    ESSE EDINHO 30 É MALA MESMO.
    COM RAIVA DA DILMA NÃO TER VINDO FAZER CAMPANHA AQUI NO MARANHÃO.A DIFUSORA AM VAI FICAR FECHADA PARA REPARO POR DUAS SEMANAS.
    DIZEM AS MÁS LINGUÁS QUE É SOBRA DE CAMPANHA.
    VALEU EDINHO
    AÉCIO 45 NOSSO PRESIDENTE

Deixe uma resposta

Tv WhatsApp - Todos os direitos reservado i9bem©