Levado para um centro especializado em tratamento de queimados em Goiânia, desde novembro do ano passado, o menor de cinco anos teve os pés e mãos amputados.

Quando esteve hospitalizado em Imperatriz, a criança teve que cortar as pontas dos dedos. Ele teve queimaduras graves quando estava em uma carvoaria com o pai, na cidade de Buriticupu.

João Miguel chegou a ter quadro de melhoras evoluído no seu quadro de saúde, chegando a não usar mais aparelhos para respirar.